Morgado Golf Course

Para o Open de Portugal, o campo mais comprido do país

Rodeado de natureza e campos agrícolas, no típico barrocal algarvio, o Morgado Golf Course, inaugurado em 2003, foi o primeiro campo em Portugal a ser desenhado pelos profissionais do European Tour Golf Design, com assinatura do suíço-americano Russel Talley.

Entre Portimão e Monchique, num dos bonitos e muitas vezes desconhecidos vales do interior algarvio, é um campo aberto, um percurso com as características de ‘links’ – ‘com fairways’ planos e ‘bunkers’ de inspiração escocesa – mas que, em vez de estar junto ao mar como os tradicionais ‘links’, está inserido numa zona de ‘parkland’.

Os primeiros 9 buracos são planos e têm dois lagos e uma linha de água a ligá-los, separando os ‘fairways’ dos buracos 6 e 7. Os segundos 9 buracos são um pouco mais acidentados, apenas com um lago (no 14).

Além dos ‘bunkers’, as árvores poderão causar também algum embaraço, mas a maioria dos buracos apresentam ‘fairways’ generosos e abertos. Dependendo da altura do ano, o vento ou o calor são também obstáculos a considerar neste campo.

O cartão de jogo apresenta um PAR de 73 e para o Open de Portugal vão nascer 12 novas zonas de saída que irão aumentar o campo de 6.399 metros para cerca de 6.800m, o que faz dele o mais comprido do país. “Estes novos tees conferem ao Morgado não só mais comprimento, como maior equilíbrio”, diz o director do campo, Jorge Papa, “porque o Morgado era um campo com buracos de par-3 compridos, alguns par-5 exigentes e muitos par-4 curtos. O que se fez foi selecionar os buracos mais curtos e dar-lhes mais distância e dificuldade.

No mesmo complexo turístico do Morgado Golf & Country Club, que engloba um hotel com 98 quartos, todos comunicantes, com varandas e terraços com amplas vistas para o golfe, existe outro percurso de 18 buracos – os Álamos.

Hole by hole