59.º Open de Portugal at Royal Óbidos – O REGRESSO DO PÚBLICO 13 VENCEDORES DE 2021 E TRÊS EX-CAMPEÕES

59.º Open de Portugal at Royal Óbidos – O REGRESSO DO PÚBLICO 13 VENCEDORES DE 2021 E TRÊS EX-CAMPEÕES

O ITALIANO MATTEO MANASSERO É A FIGURA MAIS SONANTE EM ROYAL ÓBIDOS, MAS O NORTE-IRLANDÊS MICHAEL HOEY E O FRANCÊS GRÉGORY BOURDY TÊM IGUALMENTE UM PALMARÉS DE PESO. PRO-AM JOGA-SE AMANHÃ

O regresso do público é a grande novidade do 59.º Open de Portugal at Royal Óbidos, o único torneio português inserido em 2021 no European Challenge Tour, que amanhã (quarta-feira) inicia o seu programa oficial com a disputa do Pro-Am, a partir das 9h00.

O Royal Óbidos Spa & Golf Resort recebeu pela primeira vez o Open de Portugal em 2020, mas o contexto de pandemia forçou o evento a integrar uma bolha sanitária decretada pelo European Tour e pelas autoridades portuguesas, cuja principal consequência foi a realização da competição à porta fechada.

Desta feita, o público poderá regressar ao Open de Portugal e visitar o belíssimo campo desenhado pelo malogrado e saudoso Seve Ballesteros, embora, como salientou o diretor-técnico nacional da Federação Portuguesa de Golfe (FPG), João Coutinho, «estejam a ser cumpridas todas as normas de segurança decretadas pela Direção Geral de Saúde».

Em 2020, a pedido do European Tour, o torneio distribuiu meio milhão de euros e integrou o calendário oficial da primeira divisão europeia, mas em 2021 regressa ao formato de prova do Challenge Tour, a segunda divisão, com prémios no valor de 200 mil euros, como tinha sucedido em 2018 e 2019.

Para a FPG, a entidade promotora e proprietária do evento, este é o formato que mais retorno dá ao país do ponto de vista desportivo.

«É o evento mais importante do ano para a FPG, porque, para além dos 15 portugueses que vamos ter a competir em Royal Óbidos, tivemos ainda direito a mais 29 convites que foram distribuídos ao longo da época para jogadores nacionais poderem entrar em torneios do Challenge Tour, proporcionando-lhes experiência ao mais alto nível. E a FPG ainda comparticipa algumas das suas despesas», sublinhou João Coutinho.

A realização do Open de Portugal na mesma semana da Ryder Cup é outro aspeto positivo este ano. Não havendo nenhum torneio do European Tour esta semana e com o duelo entre a Europa e os Estados Unidos a decorrer do outro lado do Atlântico, no Wisconsin, a atenção sobre o Challenge Tour será maior.

De uma forma sumária elencamos os principais pratos do menu oferecido este ano em Royal Óbidos: 13 dos 20 campeões de torneios do Challenge Tour de 2021; 3 antigos campeões do Open de Portugal; 5 dos 10 primeiros classificados da Corrida para Maiorca, o ranking da segunda divisão europeia; e 5 dos jogadores que no ano passado mostraram ter-se adaptado bem ao traçado do campo, concluindo a prova no top-10. Este último parâmetro é ainda mais relevante se recordarmos que há um ano havia vários craques do European Tour presentes. Finalmente, como foi ontem anunciado, haverá 15 portugueses, a segunda maior participação nacional de sempre na prova.

Os 13 campeões de torneios do Challenge Tour de 2021, com destaque para o português Ricardo Melo Gouveia com dois troféus, são os seguintes: Juan Carlo Richie (Bain’s Whisky Cape Town Open), Félix Mory (Dormy Open), Daan Huizing (Irish Challenge), Kristof Ulenaers (Challenge de Cádiz), Julien Brun (Open de Brétagne), Marcel Schneider (Kaskáda Golf Challenge), Stuart Manley (Euram Bank Open), Ricardo Melo Gouveia (Italian Challenge e Made in Esbjerg Challenge), Markus Helligkilde (Vierumaki Finnish Challenge), Alfredo Garcia Herédia (B-NL Challenge Trophy), Hugo León (British Challenge), Angél Hidalgo (Big Green Egg German Challenge) e Alfie Plant (Hopps Open de Provence).

Os cinco jogadores do top-10 da Corrida para Maiorca de 2021 são: 2.º Ricardo Melo Gouveia (Portugal), 3.º Alfredo Garcia Herédia (Espanha), 6.º Markus Helligkilde (Dinamarca), 7.º Julien Brun (França), 10.º Hugo León (Chile).

Os cinco jogadores que no ano passado terminaram no top-10 do 58.º Open de Portugal at Royal Óbidos foram: 3.º Andrew Wilson (Inglaterra), 5.º Jens Dantorp (Suécia), 7.º Vítor Lopes (Portugal), 7.º Jonathan Thompson (Inglaterra) e 9.º Jordan Wrisdale (Inglaterra).

Os três antigos campeões do Open de Portugal são: o francês Grégory Bourdy, em 2008, no Oitavos Dunes; o norte-irlandês Michael Hoey, em 2009, no Oitavos Dunes; o australiano Dimitrios Papadatos, em 2018, no Morgado Golf Course.

Note-se que Bourdy e Hoey venceram quando o torneio integrava o European Tour e embora estejam à procura da confiança perdida, são dois dos jogadores com melhor currículo neste torneio português.

Gégory Bourdy, de 39 anos, conta com oito títulos do European Tour no seu palmarés, o último dos quais em 2013. Na semana passada fez o seu melhor resultado do ano, um top-30 no Open da Provença.

Michael Hoey, de 42 anos, tem o recorde de deter dois dos três títulos portugueses do European Tour, pois, para além do Open de Portugal, venceu também o Madeira Islands Open BPI em 2011, no Porto Santo Golf. Tem 5 títulos do European Tour, um deles do prestigiado Alfred Dunhill Links Championship, em 2011. O seu último troféu foi também em 2013. Este ano está de novo a jogar bem e conta com três top-11, com destaque para o 2.º lugar no mês passado na Holanda.

A outra grande figura do 59.º Open de Portugal at Royal Óbidos, para além de Bourdy e Hoey é o italiano Matteo Manassero. Tem apenas 28 anos, mas venceu quatro vezes no European Tour com um destaque para o BMW PGA Championship em 2013, o seu último sucesso ao mais alto nível. Em 2010 tornou-se no mais jovem vencedor de sempre de um torneio do European Tour. Este ano está a usar o Challenge Tour para relançar-se e leva cinco top-20, com destaque para dois top-10 neste mês de setembro: 7.º em Inglaterra e 8.º na Alemanha.

Os jogadores portugueses que vão competir são Pedro Figueiredo, Ricardo Melo Gouveia, Stephen Ferreira, Tomás Bessa, Vítor Lopes, Tomás Melo Gouveia, Tomás Silva, Tiago Cruz, Pedro Lencart, Hugo Santos, Miguel Gaspar, Pedro Almeida, Alexandre Abreu, João Girão e Vasco Alves.

O torneio reservado a profissionais e amadores de alta competição começa na quinta-feira, dia 23, às 8h00, e termina no Domingo, dia 26. O Pro-Am joga-se amanhã, a partir das 9h00, juntando 22 grupos constituídos por um profissional e três amadores.

Gabinete de Imprensa do Open de Portugal at Royal Óbidos

Óbidos, 21 de setembro de 2021

Fotografia © João Lobato